Vídeo: veja momento em que prédio de 26 andares desaba em São Paulo



O governador de São Paulo, Márcio França, disse ao SP1 que vai disponibilizar auxílio-moradia para as famílias do prédio que desabou no Centro de São Paulo e foram cadastradas pela Prefeitura.
O benefício será de R$ 1.200 no primeiro mês e de R$ 400 a partir do segundo, pago por um período de 12 meses.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, 130 homens trabalham agora com 40 viaturas no combate a pequenos focos de incêndio no local e fazendo buscas com os cães. Eles estão removendo partes menores de escombros de forma manual, na esperança de encontrar alguma vítima.

O Instituto de Criminalística de São Paulo analisa dois botijões de gás encontrados nos escombros do prédio que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu.
Segundo os peritos, um laudo será feito a partir da análise dos objetos e destroços encontrados para se chegar as prováveis causas do incêndio.
O capitão Marcos Palumbo, porta voz dos bombeiros, disse que outras hipóteses serão apuradas, como curto-circuito, por exemplo.
“Estamos todos consternados. O governo federal não medirá esforços para minorar os impactos disso e o sofrimento dessas pessoas”, afirmou em nota o ministro Antônio de Pádua Andrade, da Integração Nacional.

RESUMO

  • Chamas começaram por volta da 1h30 no 5º andar
  • Prédio de 24 andares abrigava ocupação irregular
  • Prefeitura de São Paulo diz que 92 famílias estavam no local
  • Homem caiu junto com o prédio em tentativa de resgate
  • Bombeiros combatem focos de incêndio e buscam desaparecidos
Fonte: G1

Mídia Notícia. Tecnologia do Blogger.