Ticker

6/recent/ticker-posts

Banner

Empreendedora rural baiana é exemplo de liderança feminina

Reprodução

A dedicação da produtora rural Nilza Alves, residente em Teixeira de Freitas, no extremo-sul da Bahia, é referência para o empreendedorismo agrícola na região. Com 30 anos de experiência na área, ela é responsável por cultivos de cacau, café e pimenta do reino, distribuídos em mais de mil hectares de terra. O negócio de Nilza conta com mais de 100 funcionários, colabora no desenvolvimento econômicona geração de emprego e renda do território e é pautado no equilíbrio financeiro e sustentável.

 

Cliente do Banco do Nordeste (BNB) há 10 anos, a empreendedora explica que o apoio financeiro nas produções foi fundamental para que se consolidasse no setor. O histórico de relacionamento da produtora com o BNB é marcado por grandes operações de investimento e custeio, que são destinadas ao plantio e manutenção dos cultivos agrícolas.

  

“Agradeço a parceria, pois foram anos desafiadores. O grande suporte do Banco fez com que excelentes oportunidades surgissem. Para que isso fosse possível em minha história, pude contar com a participação dessa instituição sólida que desde sempre valoriza a agricultura nordestina. Uma das minhas certezas na vida profissional é que sem o suporte do Banco do Nordeste, os desafios e as adversidades que o agro impõem teriam sido muito superiores”, conta.

 

Nilza é cliente do segmento PMPR (Pequeno e Mini produtor Rural), considerado um dos portes prioritários para o Banco. Com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), mais de R$ 730 milhões em contratações foram investidos neste segmento na Bahia durante o ano de 2022, um crescimento de 46% comparado ao ano anterior.

 

O superintendente estadual em exercício, Altamir Rocha, destacou a importância do BNB na concessão de crédito aos produtores rurais, para que clientes como Nilza se destaquem nas produções agrícolas. "Os resultados são parte de um trabalho coletivo para pulverizar o crédito, mitigar os riscos e priorizar o atendimento ao segmento, consoante às diretrizes do FNE". Somente no ano passado, foram registradas mais de 1.550 operações com o segmento, atingindo a performance de 116% da meta anual.

Postar um comentário

0 Comentários