Adsense


Últimas

Cantora Naiá levantou o público na primeira edição do Festival MBoraí

Foto: Camila Rodrigues
A cantora e compositora Naiá se apresentou no último sábado, dia 31 de agosto, no Festival MBoraí, no Centro Cultural Rio Verde, em Pinheiros (São Paulo). Além da cantora, o evento ainda contou com a banda Samuca e a Selva, como atração principal, e a DJ Carol Navarro, da banda Supercombo. 

Com casa cheia, apesar da chuva forte em São Paulo, o público, que estava com uma energia incrível, concretizou um sucesso a primeira edição do evento, que busca valorizar a música independente e trazer artistas brasileiros que estão em ascensão na cena musical underground.  “Foi um prazer poder participar do MBoraí. Acredito muito na ideia do festival, que é plantar essa semente na cena musical, apresentando novos nomes e misturando estilos ”, comemora a artista.
Naiá recentemente disponibilizou a sua versão da música “Terra”, que faz parte de seu novo projeto Caetane-se”, onde apresenta releituras de clássicos de Caetano Veloso. Ouça e baixe aqui: http://bit.ly/NAIAterra

O single chegou acompanhado de videoclipe, que conta com a direção e roteiro de Frederico Belchior, gravado em Mairiporã, região metropolitana de São Paulo, no Largo da Batata e no Espaço Cultural Colaborativo Alvenaria, localizados na capital paulista. A produção ainda conta com as participações dos dançarinos e atores Marcia de Oliveira, Vanessa Mello, Regina Santos e Dudu de Oliveira

Assista aqui:


Mais sobre Naiá:
Naiá é uma cantora contemporânea. Sua miscigenação cultural, sua paixão pela arte e sua energia forte e visceral trazem uma nova bossa a canções já conhecidas do público. Em suas interpretações, as canções são apresentadas com uma roupagem completamente reformulada, trazendo claramente o estilo e a identidade da artista.

Nascida em São Paulo, a brasileira com sangue Guarani, Alemão e Africano transita pela cena musical desde a juventude. Começou a estudar música aos 16 anos, na Oficina Teca Alencar, e se apaixonou pelo canto erudito. Logo depois, foi morar na Inglaterra, quando aperfeiçoou seus estudos no canto, piano e Saxofone.

De volta ao Brasil, retomou os estudos na área com as professoras Raquel Barcha, seguida por Anita Dixler e a Annick Dubois. Esta experiência possibilitou que ele pudesse trabalhar com a técnica e postura erudita para se iniciar no canto popular. Com a veia artística sempre pulsante, a cantora também se formou em Artes Cênicas pelo TUCA, enquanto simultaneamente concluía a faculdade de Economia.

A cantora, que vem de uma temporada de experimentos musicais diversos, lançou em 2018 releituras dos sucessos: Odara (Caetano Veloso), Tigresa (Caetano Veloso) e Ideologia (Cazuza). Além disso, Naia se apresentou em grandes casas na capital paulista, como o Bar Raiz, Teatro Itália e no Teatro Viradalata.

Em 2019, ela lançará o projeto “Caetane-se”, que contará com releituras de clássicos de Caetano Veloso, cada qual representada por uma cor diferente, sempre com o estilo e roupagem da cantora. Aguardem!!!

Ascom

Nenhum comentário